Globo de Ouro bombou com o discurso da Oprah Winfrey. Além de ter sido homenageada com o prêmio Cecil B. DeMille, que todo ano destaca pessoas que fizeram a diferença no mundo do cinema e da televisão, a apresentadora, produtora, atriz (e mais ou monte de coisas) fez um discurso forte sobre o assédio e a desigualdade.

Mulheres em voga, também em vários filmes bem bons! Fizemos uma seleção, bem variada, inclusive de várias nacionalidades pra sair do comum!

Clique aqui para ver a lista.

  1. Zoológico de Varsóvia, de Niki Caro

A Polônia é invadida pelos nazistas e o casal Antonia e Jan Zabinski, responsável pelo zoológico de Varsóvia, atuam junto com a resistência e fazem de tudo pra salvar os animais durante a guerra. Jessica Chastain conduz a cena, como sempre.     

2. O Estranho que Nós Amamos, de Sofia Coppola 

Em plena Guerra Civil americana, a vida de um grupo de mulheres de um pensionato isolado em Virgínia vira de ponta cabeça com a chegada de um soldado ferido. Neste remake do filme de 1971 dirigido por Clint Eastwood, Sofia Copolla dá voz ao trio Nicole Kidman, Kristen Dunst e Elle Fanning – que resolve o dilema da maneira delas.

3. Dégradé, de Arab Nasser e Tarzan Nasser 

Dentro de um cabelereiro em plena Faixa de Gaza, na Palestina, estas mulheres escancaram suas vidas, cada conta o seu seu problema e sua frustração, e refletem a guerra que estoura lá fora entre israelenses e palestinos. Com Hiam Abbass, estrela do cinema árabe e onipresente quando se trata de falar da cultura dessa região.

 

4. Armas na mesa, de John Madden

De novo Jessica Chastain – agora no papel de um habilidosa lobista, que enfrenta a poderosa indústria de armamentos americana e não dá ponto sem nó. Daqueles filmes que não dá pra perder nada, tão amarrada que é a trama.

5. Loving, de Jeff Nichols

Ele branco, ela negra, no estado americano de Virginia, nos anos 1960. Sobre o preconceito racial e a luta do casal pra vencer as barreiras. História real, com Ruth Negga, indicada ao Oscar de melhor atriz pelo papel.

6. Christine – Uma História Verdadeira, de Antonio Campos

História real da jornalista que sofre de depressão, luta pra sair do buraco e acaba usando a sua posição pra chamar a atenção para a doença, em 1974.

Veja também:

As Horas, de Stephen Daldry

Party Girl, de Claire Burger, Marie Amachoukeri, Samuel Theis

Amor em tempos de guerra, de Joseph Ruben

Que horas ela volta?, de Anna Muykaert

Sob Custódia, de James Lapine

Dheepan – O Refúgio, de Jacques Audiard

Timbuktu, de Abderrahmane Sissako

Além da Liberdade, de Luc Besson

 Por Suzana Vidigal

Escrito por