Hoje é Dia Mundial do Livro e o cinema está sempre buscando boas histórias pra contar. Inspirar-se na literatura pode ser uma cilada – contar uma história duas vezes é arriscado. Quando o livro é transportado pra telona, conta com a visão do diretor, recursos de som, cor, imagem que, no livro, temos na imaginação. A melhor estratégia é sempre encarar como duas obras diferentes – comparar o que não é o mesmo pode gerar frustração.

Um exemplo de excelente adaptação é a trilogia Millennium, escrita pelo autor sueco Stieg Larsson, que morreu sem ver e imaginar que seus livros seriam sucesso no mundo inteiro e que ganhariam esse espaço todo na telona. A adaptação europeia do suspense investigativo é sensacional e você pode assistir aos três filmes aqui no Looke: Os Homens que Não Amavam as Mulheres; A Menina que Brincava com Fogo; e A Rainha do Castelo de Ar.

Os protagonistas são os mesmos e nem poderia ser diferente. É com base na revista Millennium, do jornalista investigativo representado por Mikael Blomkvist, que toda a trama da trilogia acontece. No primeiro, tudo girava em torno do desaparecimento de uma moça há mais de 40 anos e da morte misteriosa de várias mulheres; no segundo, ainda as mulheres são o centro da investigação, mas agora o tema é o tráfico humano na Europa. No centro de tudo isso, além do jornalista e sua audaciosa equipe, está Lisbeth Salander (Noomi Rapace), uma hacker bem esquisita, antissocial, com a tal tatuagem de dragão nas costas e uma porção de problemas familiares passados para resolver – que se acentuam no último filme da trilogia.

Confira aqui os trailers! Ótima pedida pra semana que começa.

 

Escrito por