Nesta sexta-feira, 30 de abril, é celebrado o Dia Internacional do Jazz. Por isso, selecionamos os melhores títulos sobre jazz e blues no Looke: são dois filmes, um documentário e quatro shows incríveis. O blues e o jazz, gêneros musicais originários de Nova Orleans, nos Estados Unidos, sempre foram ótimo tema para produções cinematográficas, em histórias que também tratam sobre a difícil vida dos artistas, as diversas dinâmicas de poder que envolvem a indústria musical, e os conflitos e relações causados pela fama e pelo sucesso. Confira a lista:

 

  • Sonoras Lembranças (Drama, Musical) – Uma história sobre uma bela musicista de rua sofrendo com perda de memória e um neurocientista frustrado que tenta ajudá-la, reunindo Nova Orleans e o jazz que tornou a cidade tão famosa.

 

  • Ray Charles – Live at the Olympia (Show) – O The Olympia marcou definitivamente a carreia do cantor, pois seu primeiro show na Europa aconteceu nessa casa de espetáculo que é mais antiga de Paris.

 

  • BB King Live (Show) – Mais de 2 horas de show gravado no BB King Blues Club, BB King acompanhado da sua notável banda apresenta todos seus sucessos, da década de 50 até hoje.

 

  • Satin (Comédia, Drama, Musical) – Jack Satin, não tem dinheiro, emprego ou aspirações ilusórias de fama. Forçado a deixar Vegas, ele entra no seu conversível e segue rumo a Atlantic City, mas no meio do caminho é obrigado a mudar seu planos depois de um problema com o carro no meio do deserto. É aí que a aventura começa. Preso na cidade de Lost Springs, ele encontra uma lenda do do jazz que virou mecânico, Doc Bishop, e uma barwoman de olhos sonhadores, Lauren Wells, que o faz ver que há mais coisas na vida do que letreiros e salas lotadas.

 

  • Samba & Jazz – Rio de Janeiro – New Orleans (Documentário, Musical) – Samba & Jazz: Rio de Janeiro – New Orleans busca evidenciar a sinergia entre o samba e o jazz e as cidades do Rio de Janeiro e de Nova Orleans – considerada o berço do jazz. O filme convida o espectador a viajar num cenário de belas paisagens e boa música, através de um século de história e costumes. Expõe a similaridade dos aspectos musicais e comportamentais destas duas cidades, sob a perspectiva de quem entende do assunto: sambistas e jazzistas. E retrata festas populares e depoimentos, a autêntica manifestação artística de povos distantes, com um sentimento em comum: a paixão pela música.

 

 

Escrito por